Um ladrão estava de olho nos ovos de uma galinha. Se os levasse, teria o jantar garantido. Mas parou para pensar. Se roubasse a galinha em vez dos ovos, ficaria com todos os ovos que ela pusesse. E se, em vez de comer esses ovos, deixasse a galinha chocá-los?… Dali a pouco, teria mais galinhas poedeiras. Só que, nesse caso, teria de as alimentar e de cuidar delas a toda a hora, construir-lhes um galinheiro e assim por diante. O ladrão encheu-se de pena do dono da galinha e decidiu não roubar o animal. Não tinha jeito para empreendedor. Nem os ovos levou.